{Faro Editorial} Lançamentos de Fevereiro 2018

sábado, 17 de fevereiro de 2018


Olá, leitores!

A Faro Editorial, parceira do blog, lança em fevereiro dois títulos que vão agradar, tanto o público mais romântico, quanto aqueles que apreciam uma boa dose de terror.

Para começar, temos A Era dos Mortos, a aguardada primeira parte do desfecho da saga As Crônicas dos Mortos, do autor Rodrigo de Oliveira. Em contrapartida, o romance Tudo Que Acontece Aqui Dentro, marca a estreia do cronista Julio Hermann no cenário jovem-adulto, com um livro repleto de crônicas sobre o amor.

Confira, com detalhes, os lançamentos do mês:


Em A era dos mortos – Parte I vamos acompanhar o pior vírus que poderia assolar a raça humana: a ambição e a sede de poder.
A comunidade de sobreviventes de Ilhabela não resistiu. Depois da morte de seus fundadores, o vingativo Uriel assumiu o poder tornando-se o pior ditador que o “novo” mundo conheceu.
As feras demoníacas não eram mais a única ameaça aos poucos sobreviventes. Agora a verdadeira doença que assola a humanidade estava se alastrando novamente: os homens.
Os poucos dissidentes que sobreviveram e fugiram de Ilhabela agora vivem em condições precárias e se escondem das forças de Uriel, e não imaginam que a crueldade dessa família poderia aumentar ainda mais.
Pior do que aterrorizar as comunidades, o que o poder de Ilhabela fará pode decretar o fim de toda a raça humana.
Uma série de pesquisas e testes em zumbis, podem transformar os zumbis na arma mais mortal de todos os tempos. E será o início de uma era de terror nunca antes imaginado, será o início da era dos mortos.
Sejam bem-vindos a uma nova era de horror e violência. Esta é... a Era dos Mortos.


A Faro Editorial lança em fevereiro o livro de estreia de Julio Hermann, cronista no site Entre todas as coisas. Tudo que acontece aqui dentro é um livro de crônicas sobre o amor mais inocente que existe: os primeiros sentimentos. Julio escreve sobre o que sente, sem barreiras, sem jogos, sem medo de se expor. Em tempos de amores descartáveis, do desinteresse, do desapego, ele toca onde somos mais vulneráveis, naquilo que raramente é dito. “São cartas que escrevi enquanto ainda sentia a ferida arder. Os momentos felizes e os dias em que pensei que não iria aguentar”, revela Julio. Primeiros amores, rompimentos, alegrias, rejeição, paixão, saudades, são apenas alguns dos sentimentos que Julio rasga nas páginas do seu livro. De coração aberto ele coloca em voz alta o medo que temos de amar e aceitar o amor. 

Val

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário