{Resenha} Mil Beijos de Garoto

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

{Resenha} Mil Beijos de Garotos
Sinopse
"Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação."
O Que Achei
Poppy e Rune, para sempre e sempre. Os dois se conectaram desde crianças, aprenderam com perdas e mudanças a se apoiar, perceberam um no outro aquilo que muita gente procura: a parte do quebra-cabeça que faltava. Mas, nem sempre o universo é justo. E o que era pra ser pra sempre, pode ser que acabe.
"Corações de luar e sorrisos de raio de sol." - Vovó
Rune veio da Noruega ainda criança e, depois de alguns anos ao lado da carismática e excêntrica Poppy, teve que voltar a contragosto com a família para o país natal por algum tempo. Ficar tão distante da metade de seus corações foi uma das coisas mais difíceis para os dois, mas eles prometeram que esperariam, prometeram que se manteriam em contato, prometeram que aquele pote com a recordação de mil beijos, dado a Poppy por sua avó, seria preenchido apenas com beijos entre os dois. Até que Poppy e sua família mudaram de cidade, e ela nunca mais retornou às mensagens e ligações.

Dois anos depois, um Rune, completamente mudado e enegrecido pelos momentos de separação e abandono pelos quais passou, está de volta. Poppy retornara recentemente de uma difícil mudança e reencontrar Rune vai abalar totalmente sua vida. Porém, algumas pessoas e situações são feitas pra nós, e eles foram feitos para se reencontrar e para se apoiar. Seguir os caminhos que eles vão percorrer será uma doce e dolorosa aventura.