{Resenha} O Lado Mais Sombrio

sexta-feira, 31 de março de 2017

"Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb – mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa."
Inspirado nas histórias de Alice, de Lewis Carroll, "O Lado Mais Sombrio" é o primeiro livro da trilogia Splintered e conta a história de uma das descendentes de Alice, Alyssa, que é fadada à uma maldição assim como todas as mulheres de sua linhagem direta. Mas, mais do que uma releitura ou uma continuação da história, a obra é um mix de ambas, um amadurecimento de certas características transformados em uma obra original.

{Resenha} A Teia dos Sonhos

quarta-feira, 29 de março de 2017

A Teia dos Sonhos


Sinopse

"Júlia e Laura são melhores amigas - até fizeram uma tattoo juntas - e gostam do Bernardo, um garoto muito lindo do colégio. De repente, ele começa a ficar muito próximo de Laura, de conversinhas meio secretas, e por aí vai. Júlia tenta relevar, amiga é amiga, e vem em primeiro lugar, afinal. Entretanto, aquele aperto no peito é inevitável ao vê-los juntos. E para quem achou que era só isso... A amizade entre Júlia e Laura sofrerá um baque imenso: um dia, Júlia acorda e descobre que sua melhor amiga tirou a própria vida. Além de ter que superar essa perda, a garota não entende o porquê da atitude tão drástica da amiga e resolve investigar o que poderia ter motivado o suicídio."
O Que Achei
"A morte era definitiva, e a saudade um sentimento estranho de impotência."
A Teia de Sonhos gira em torno de Júlia, uma adolescente de 16 anos, que acaba de viver um evento traumático: a morte da melhor amiga. E como se isso não fosse ruim o bastante, junto a realidade de perder sua outra metade, Julia é confrontada com uma dura verdade: foi Laura quem tirou a própria vida, atirando-se da janela do 13º andar de seu prédio.

Laura e Julia eram típicas garotas adolescentes, vivendo tudo que esta fase da vida propõe. Eram íntimas, compartilhavam os mesmos gostos, estavam apaixonadas pelo cara gatinho do colégio, e não escondiam segredos uma da outra. Pelo menos, era isso que Julia achava.

{Resenha} Todo Dia

segunda-feira, 27 de março de 2017

Todo Dia

Sinopse
""A" acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, "A" precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, "A" já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrarem a cada 24 horas, "A" e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor."
O Que Achei
Todo Dia tem um protagonista diferente de tudo que você já viu. “A” não possui um corpo próprio, então acorda todo dia em um corpo diferente. Após 16 anos vivendo assim, ele já conhece certas regras dessa sua vida peculiar: a idade do “hospedeiro” é sempre a mesma que a sua, mas não existe restrição de gênero ou personalidade. Ao acordar, “A” precisa se adaptar ao novo corpo, através de todas as memórias que o mesmo possui, e então viver uma vida diferente por um dia, dormir e acordar em um novo corpo.