{Resenha} Mil Beijos de Garoto

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

{Resenha} Mil Beijos de Garotos
Sinopse
"Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação."
O Que Achei
Poppy e Rune, para sempre e sempre. Os dois se conectaram desde crianças, aprenderam com perdas e mudanças a se apoiar, perceberam um no outro aquilo que muita gente procura: a parte do quebra-cabeça que faltava. Mas, nem sempre o universo é justo. E o que era pra ser pra sempre, pode ser que acabe.
"Corações de luar e sorrisos de raio de sol." - Vovó
Rune veio da Noruega ainda criança e, depois de alguns anos ao lado da carismática e excêntrica Poppy, teve que voltar a contragosto com a família para o país natal por algum tempo. Ficar tão distante da metade de seus corações foi uma das coisas mais difíceis para os dois, mas eles prometeram que esperariam, prometeram que se manteriam em contato, prometeram que aquele pote com a recordação de mil beijos, dado a Poppy por sua avó, seria preenchido apenas com beijos entre os dois. Até que Poppy e sua família mudaram de cidade, e ela nunca mais retornou às mensagens e ligações.

Dois anos depois, um Rune, completamente mudado e enegrecido pelos momentos de separação e abandono pelos quais passou, está de volta. Poppy retornara recentemente de uma difícil mudança e reencontrar Rune vai abalar totalmente sua vida. Porém, algumas pessoas e situações são feitas pra nós, e eles foram feitos para se reencontrar e para se apoiar. Seguir os caminhos que eles vão percorrer será uma doce e dolorosa aventura.

Bom, o que eu tenho a dizer sobre "Mil Beijos de Garoto"? Ele é um livro escrito em primeira pessoa, com pontos de vista alternados e a edição está muito bonita. Inicialmente, achei que o plot seria um pouco diferente. Achei que o pote de beijos recebido por Poppy seria enchido de outra forma, mas não me decepcionei com os acontecimentos no geral. Eu não sou uma pessoa muito ligada em livros com carga dramática muito alta, nem em romances extremamente melosos, talvez por isso alguns pontos tenham me incomodado, mas não o suficiente pra deixar de amar a leitura e o livro.

Mil Beijos de Garotos

Acho que de alguma forma a autora acabou se perdendo em meio ao que ela queria que fosse um amor doce e, em várias partes, principalmente do meio pra frente, ela mergulhou o livro no leite condensado, o que tornou aqueles momentos, um pouco indigestos. Na verdade, serei franca e assumir que o que mais me incomodou era quando eles chamavam um ao outro de querido e querida, parecia, no contexto, que eles tinham 50 anos e não 17! Sério, acho que isso era o que mais aumentava minha glicose. (Se tivessem tirado esse termo, ganhava mais meia estrela fácil!)
"Talvez porque às vezes tudo que temos são momentos. Porque não há repetições; o que acontece em um momento define a vida - talvez seja a vida." - Rune
Sei que determinadas circunstâncias, nos fazem amadurecer e crescer mais rápido, por isso não me incomodei com algumas situações adultas para a idade. Algumas pessoas podem, talvez, achar que o amor dos dois seja meio exagerado, mas eu acho que com tantas pessoas no mundo, é totalmente possível existirem amores assim. Encontrar sua alma gêmea, amar mais do que se pode imaginar, mesmo quando crianças, mesmo quando tão jovens. Eu prefiro acreditar que sim, que talvez tenha alguém ali pra você e que você pode ter a sorte de encontrá-lo/a na casa ao lado.
"...as melhores coisas da vida morrem rápido, como a flor de cerejeira. Porque algo tão belo não pode durar para sempre, não deveria durar para sempre." - Poppy
O livro é repleto de clichês de romance/drama, e isso não me incomoda, mas acho bom avisar pra caso alguém for ler essa resenha em busca de uma luz sobre o que acontece no livro. O relacionamento deles é adorável e o respeito que Rune tem por Poppy deveria ser o padrão nos relacionamentos. Assim como o respeito que Poppy tem por ele e que ambos têm pelos limites de cada um. A força de Poppy e sua alegria contagiante, mesmo entre todas as circunstâncias, deixaram minha mente inquieta e reflexiva sobre como, muitas vezes, jogamos nosso tempo fora e escolhemos ser tristes e amargurados. Como deixamos a dor entrar e a escuridão nos engolir. Como não fazemos esforço para realmente viver e aproveitar cada minuto.
"Pois como nos atrevemos a desperdiçar uma simples respiração? Como nos atrevemos a desperdiçar algo tão precioso?" - Poppy
O que mais me tocou e me fez chorar no livro, porque sim, é um livro pra chorar bastante, foram as relações familiares. Ver a importância de quem se ama nos momentos mais difíceis, principalmente se tratando dos demônios com que Rune tinha de lidar, saber que tem pessoas ali que nunca desistiriam de você, que você não está sozinho... É muito emocionante e reflexivo. Devido à temática do livro se tratar de doenças e perdas, ela pode causar algum desconforto em pessoas que tenham passado por isso. Sei porque me peguei pensando em familiares com muita frequência. 
"Todos nós temos pessoas que nos carregam durante os piores momentos, os momentos mais tristes, os momentos dos quais parece impossível se livrar." - Poppy
Minha última ressalva foi o final que me incomodou um pouco, pra quem quiser saber o porquê, colocarei como spoiler abaixo. Mas no geral, achei um livro bem escrito e tocante, com um relacionamento lindo e com uma bela lição sobre não desperdiçar sua vida, sobre aproveitar as oportunidades e os momentos, sobre escolher ser feliz. Então se você gosta de romances bem doces, chorar um pouco, ou talvez muito, durante a leitura e gostou de Um Caso Perdido, A Culpa é das Estrelas, entre outros... esse livro é pra você!

Cuidado! Abaixo tem spoiler do final do livro!

Bom, no final, Rune morreu jovem e reencontrou sua Poppy. Eu esperava, e queria, que ele vivesse uma vida longa, que ele tivesse realmente aprendido com Poppy e aproveitado cada momento, que a força para viver estivesse dentro dele com a memória dela. Apesar de ter sido um final lindo, eu preferia que eles tivessem reencontrado depois que Rune tivesse vivido sua vida até a velhice, plenamente. (Também fiquei curiosa, porque não sabemos como foi que ele morreu tão jovem! Eu precisava de uma explicação)


Nota

Sentimento
Notacórnio


Nanda

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário