{Resenha} Big Rock

quarta-feira, 5 de julho de 2017

{Resenha} Big Rock

Sinopse

"A maioria dos homens não entendem as mulheres. Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam. E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?” Quer dizer, a vida ERA assim. Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo. Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora."
O Que Achei

Chorei... de rir!
“[…] porque queria repetir a dose. Claro que ela queria. Depois que você prova filé-mignon, fica difícil voltar a carne de segunda.”
Charlotte e Spencer são sócios e amigos de longa data. Para entrar em um negócio com seu pai, e mostrar que é um parceiro comercial em potencial, Spencer precisa mudar sua imagem de playboy, para representar o papel de bom garoto - e sonho de todas sogras. É quando ele tem uma ideia brilhante: fazer com que Charlotte interprete sua noiva de mentirinha, e engane todos a sua volta.

O que pode dar errado quando dois amigos se unem num esquema tão sólido e promissor? Eles conseguirão tapear a todos como planejado ou, ao contrário, estão apenas se enganando?

Este romance contemporâneo foi meu primeiro contato com a autora Lauren Blakely, e não poderia ter sido mais positivo. A escrita leve e bem-humorada foi o caminho principal escolhido por ela para guiar essa história, que tinha tudo para ser só mais um clichê, e em vez disso se transformou em algo original. A interatividade é o ponto alto desse livro. Com narração em primeira pessoa, somos conduzidos pelas tiradas cômicas e astutas de Spencer, que conversa com o leitor, enquanto nos relata sua história.

Big Rock

Spencer é um personagem divertidíssimo. Em vários momentos me flagrei rindo alto com o rumo de sua prosa. Ao longo dos parágrafos percebi que ele não era o maior idiota do universo. Arrogante? Sim. E um pouco cheio de si - e de tudo. Mas, no fundo, ele tem o um grande coração.
"É claro que algumas pessoas dirão que tamanho não importa. Pois permita que lhe diga uma coisa a respeito disso: elas estão mentindo."
Charlotte é uma grande personagem feminina. Inteligente, bonita e também muito engraçada. Adorei sua amizade com Spencer desde o início, e mais ainda quando ela entra de cabeça no plano maluco do amigo.

Os diálogos são irreverentes e conferem a entonação certa às cenas. O enredo tem o toque certo de tudo: é engraçado, romântico, muito sensual e cria a expectativa impecável sobre o que virá para Spencer e Charlotte. Foi interessante adquirir uma percepção distinta dos relacionamentos. Diferente de como estamos acostumados a ver em livros narrados pela mocinha.
"Eu posso ser um mestre na arte de trepar, mas também sou um cavalheiro. Eu abro as portas do seu coração antes de abrir as suas pernas. Eu puxarei a cadeira para você sentar, tirarei seu casaco, pagarei o jantar e a tratarei como uma rainha, na cama e fora dela."
Se você gosta de romances ‘HOT’ ou está interessado em conhecer esse universo, sugiro que comece por esse livro. Além de dispor uma trama encantadora, é ainda garantia de boas risadas. Recomendo!
“Alguma coisa está acontecendo. Alguma coisa estranha, completamente desconhecida. Meu coração está falando uma língua que eu não compreendo, enquanto tenta me arrastar para Charlotte. Era só que faltava. Agora em vez de lutar contra um órgão todo santo dia, vou ter de lutar contra dois.”
Nota
Sentimento
Notacórnio
Val

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário