{Resenha} A Primavera Rebelde

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Contém spoilers de "A Queda dos Reinos"

A Primavera Rebelde
Sinopse
"Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente: grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei. Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos: ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis."
O Que Achei

Depois de tudo que aconteceu no primeiro livro da série "A Queda dos Reinos" (que você encontra a resenha aqui), nos encontramos novamente com Cleo, Jonas, Lucia e Magnus. E enquanto minha opiniões sobre algumas pessoas permanecem a mesma, ou pioram, o meu amor por outras só aumenta. Então, vamos conversar sobre o que que tá rolando ali em Mítica...

O livro é narrado mais uma vez pelo ponto de vista de cada personagem, mas agora, ao invés de se dividir por localidade, os capítulos são divididos por nomes. Além disso temos acesso à novos pontos de vista, como o do Rei Gaius, Rainha Althea e até os pensamentos dos novatos Ioannes* e Lysandra. Nessa continuação da aventura por Auranos, Paelsia e Limeros, conhecemos novos personagens, aprendemos a odiá-los ou amá-los, e perdemos pessoas importantes pelo caminho. Porque titia Morgan não tem dó.

*Eu não entendi até hoje porque a editora Seguinte mudou o nome de Alexius para Ioannes. Não faz o menor sentido e não tem relação nenhuma...

O Rei Gaius, após a guerra, conseguiu o poder de Auranos e Paelsia, fez de Cleo sua refém, e tem planos grandiosos para todos. Fingindo que Cleo é bem aceita na família, o plano de Gaius para controlar e unir os reinos é casar seu filho, o príncipe Magnus, com a princesa de Auranos, causando assim uma comoção positiva em seus novos súditos. Ele também anuncia a construção de uma estrada imperial que, de acordo com seus discursos, unirá os três reinos. Mas ele tem ambições maiores do que o simples bem-estar de todos em Mítica.

Já podemos esperar grandiosas merdas (não tinha outra palavra pra usar) saindo daí, né? Mas também temos sentimentos que nascem e evoluções maravilhosas para cada personagem. O enlace entre as peças dessa história é surpreendente!
"Parece que seu outro admirador também está por aqui. Tantos rapazes parecem estar apaixonados por você que vou precisar de um livro pra manter o registro de todos." -Magnus
Lucia está em um sono profundo, que todos acreditam ter sido causado pela exaustão de usar os seus poderes de feiticeira durante o ataque ao palácio de Auranos, no final do livro anterior, e seu pai, o rei Gaius, não vê a hora em que ela irá despertar para completar a missão que Melenia, sua nova conselheira e uma Vigilante, diz que ela está destinada a cumprir: encontrar os cristais da Tétrade e fazer de Gaius um deus imortal que controlará todo o mundo a seu lado. Durante seu coma, Lucia conhece Ioannes, um Vigilante, que lhe diz que ela o ajudará a restaurar o Santuário e retomar o equilíbrio. Eles se encontram diversas vezes em seus sonhos, desenvolvendo sentimentos maiores que uma simples amizade.

Ai Lucia, podia continuar adormecida, até mesmo dormindo me dá sono. Lucia continua uma chata nesse livro, a Cleo é que foi criada nos mimos, mas ela que age como se fosse quebrar. Nem parece ser uma feiticeira destinada à grandes coisas. Mas a evolução do relacionamento dela com o Ioannes é fofa de se ver.
"Ah, não. Imagine. Desde que ajudei a tomar o reino de seu pai e destruir sua vida, não consegui me conter e me apaixonei perdidamente por ela. Sim, é óbvio que foi arranjado." -Magnus
Enquanto isso, Jonas criou um grupo de rebeldes, disposto a destronar o novo rei de Mítica. Em uma das missões conhecemos Lysandra, uma garota corajosa que quer se juntar aos planos dos rebeldes. Jonas tenta de diversas maneiras encontrar um jeito de acabar com o rei Gaius e um de seus planos acaba sendo sequestrar Cleo, ameaçando sua vida para impedir a construção da estrada pelo rei.

Não posso comentar o que quero sobre Jonas pra não dar spoilers, mas vamos dizer que as coisas não saem muito como Jonas planeja normalmente. Ele continua impulsivo, agindo somente na coragem, mas temos alguns contrapesos como Lys e Brion pra tentar colocá-lo na linha. As interações dele com a Cleo são sempre muito engraçadas.

A Primavera Rebelde

Cleo está presa, amedrontada, mas decidida a tomar de volta o que é seu de direito. Quando é sequestrada por Jonas, acaba vendo uma oportunidade ao se aliar com os rebeldes. Seu plano é seguir com o casamento para que Jonas e seu grupo ataquem a cerimônia e matem o rei e o príncipe. Os planos não saem como esperado e ela e Magnus acabam fazendo os votos de casamento. Magnus está em meio à acontecimentos que não tem controle, mas, ainda assim, ele tenta conquistar seus próprios desejos enquanto passa por momentos difíceis e descobre segredos que eram melhor terem se mantido escondidos.
"-Ah, pare com isso. Está partindo meu coração.
-Para que eu pudesse fazer isso, você precisaria ter um." -Magnus e Cleo
Olha, Magnus e Cleo têm uma evolução maravilhosa nesse livro. Cleo se mostra cada vez mais decidida e destemida. Magnus é intenso em várias maneiras e passa por situações complicadas que deixam cada vez mais marcas. Os dois têm as melhores cenas juntos e percebemos uma tensão deliciosa e crescente entre eles. Espero por grandes coisas no futuro. To shippando mais forte, me segura!!!

O livro é cheio de reviravoltas, segredos, mortes, conquistas, perdas e acontecimentos grandiosos tanto pro bem quanto pro mal. São muitos feelings juntos gente, eu fico até meio zonza. Mas Morgan consegue encaixar tudo de forma tão fluida e sutil, sem forçar a barra, que a leitura fica leve, fácil e gostosa. A continuação não me decepcionou. Os personagens se mantém fieis às suas personalidades, evoluem gradativamente e conseguimos distinguir facilmente o ponto de vista de cada um, mesmo sem identificação.
"Qualquer coisa que você pensa ter visto entre nós é apenas fachada. Lembre-se disso." -Cleo
Agora é ver o que me espera em Ascensão das Trevas!

Nota
Sentimento
Notacórnio

Nanda

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário