{Resenha} Ascensão das Trevas

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Contém spoilers dos livros anteriores

"Depois de conquistar Mítica inteira, o rei Gaius ainda não está satisfeito: sua nova missão é encontrar a Tétrade, quatro cristais mágicos perdidos, capazes de conferir poderes indescritíveis a quem os reunir. Para isso, ele conta com os conselhos de Melenia, uma imortal que o visita em seus sonhos e que o instruiu a criar uma estrada ligando todos os reinos. Gaius acredita que está no caminho certo e que Lucia, sua filha adotiva, será a chave para localizar e despertar os cristais. Mas o Rei Sanguinário não é o único que cobiça essa magia milenar: vindos de Kraeshia, um império vizinho muito influente, o príncipe Ashur e a princesa Amara conhecem as lendas de Mítica e desconfiam de que a Tétrade não seja apenas um mito. Logo eles entram na disputa e buscam seus próprios aliados nessa corrida pelo poder. Um período de trevas se abate sobre Mítica, e nesses tempos sombrios Jonas, Cleo, Magnus e Lucia precisam descobrir o quanto antes em quem podem confiar."
Vamos continuar nosso intensivo de resenhas da série “A Queda dos Reinos”? A confusão só aumenta nos arredores de Mítica e envolve cada vez mais gente!

Se passou uma semana desde o ataque dos rebeldes no acampamento, perto das Montanhas Proibidas. Jonas acaba capturado por um grupo de guardas limerianos, mas é salvo por um jovem chamado Felix. Os dois se juntam para tentar salvar os rebeldes que foram presos durante o ataque ao acampamento e serão executados, dentre eles Lysandra que acabou de reencontrar seu irmão nas celas de Auranos.

Lysandra passa por umas poucas e boas nesse livro, enquanto Felix é um dos meus mais novos personagens favoritos. Ele tem uma atitude ácida e é bem seguro de si e, inclusive, é ele que se encontra nessa capa! Já Jonas, como sempre, só se mete em encrenca e continua a fazer as coisas sem muito planejamento ou segundas opiniões.
"É bonita demais para ganhar minha total antipatia, apesar de ser uma chata." -Felix
O rei Gaius acredita que o Príncipe Ashur e a princesa Amara, de Kraeshia, ainda se encontram nas terras de Mítica para espionar para seu pai, o imperador. Mal imagina ele que na verdade os dois estão também atrás da Tétrade e dos possíveis poderes que ela pode acessar.

Se vocês soubessem quanta confusão esses dois irmãos vão causar a partir desse livro!!! Ashur por causa do seu envolvimento com Nic, Amara por suas próprias convicções... Acontece tanta coisa que a gente fica até meio doido.
"Você acordou hoje de manhã e, de repente, decidiu se tornar minha ama de leite, Cronus? Desculpe, mas não estou com nenhuma vontade de sugar seu mamilo hoje." -Magnus
Ioannes ainda se encontra sob o controle de Melenia e acaba exilado do Santuário com a missão de ajudar Lucia a encontrar os cristais. Com o anel de Cleo (que sabemos desde o livro anterior que consegue controlar o emocional de Lucia) ela será apta a encontrar os cristais e reunir a Tétrade, já que agora a princesa de Auranos se diz uma de suas melhores amigas, para desconfiança de Lucia. Cleo, além de construir essa nova amizade com a princesa limeriana, usando-a para encontrar os cristais, também concordou em espiar para Jonas e tem que conseguir informações e aliados dentre as pessoas do palácio. E é aí que entra Nerissa, uma personagem extremamente intrigante dentro da série, mas considero até pouco explorada.
"Era triste saber que Magnus acreditava estar apaixonado pela irmã só porque Lucia havia demonstrado uma bondade que ele nunca recebera em nenhum outro lugas naquela vida fria e solitária." -Ioannes
Lucia como sempre sendo uma princesinha mimada e imatura. Acaba agindo com frequência de forma inconsequente. Ainda não acredito que ela é a maior feiticeira desde Eva, não me conformo. Já Cleo está cada vez mais decidida e empenhada em lutar pelo seu reino, com a ajuda de algumas pessoas ela consegue criar alguns planos, mas não espera por vários acontecimentos chocantes pelo caminho.

Magnus continua tendo que lidar com seus sentimentos, enquanto é manipulado por seu pai. Ele passa por uma guerra interna de amor e ódio, certo e errado, e as informações que lhe são passadas não ajudam em nada a lidar com tudo isso. Casado com Cleo, os dois continuam com uma crescente tensão, discussões maravilhosas (gosto mesmo) e não sabem, mas talvez a princesa Amara tenha planos para o casal.

Meu Deus, Amara é a maior vadia que você respeita, mas também é uma mulher de fibra que luta pelo que quer. Acho muito interessante como no geral as mulheres da série são fortes e independentes, têm opinião própria e garra, seja agindo pro bem, pro mal ou pelos próprios interesses.
"-Você sonha comigo?
-Apenas pesadelos."
-Magnus e Cleo
To shippando Magneo hard gente, me ajuda!!! Não tem mais volta, é um amor além da vida pra mim agora.
"Debaixo da sombra que meu pai fez sobre mim, você é a única luz que eu consigo enxergar. E, custe o que custar, me recuso a deixar essa luz se apagar." -Magnus
Nesse livro percebemos ainda mais como Morgan não liga de desfazer de personagens importantes, o que dá um certo medo. Seguimos com os pontos de vista individuais e anexamos ainda mais personagens a essa lista, mas sempre com maior quantidade de pontos de vista dos protagonistas. Foram tantos plot twists, que minha cabeça virou uns 360º, mas Morgan conseguiu deixar tudo amarradinho e encaixado, sempre deixando sua escrita leve e fácil. É impressionante como ela consegue dar uma voz diferenciada para cada personagem, e são vários! Tem outros autores *cof* Veronica *cof* Roth *cof*  que não conseguiram fazer isso nem com dois! Parabéns Titia Morgan! Com certeza esse livro ganhou um enorme selo favorito!
"-O que foi que Nic disse? Pode me contar?
-Que achava que eu estava me apaixonando por você.
-Que coisa mais idiota para se dizer.
-Eu sei. Porque não estou. Jamais. Como poderia? Odeio você."
-Magnus e Cleo


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário