{Resenha} O Vilarejo

sexta-feira, 17 de março de 2017

Sinopse
"Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão." 
O Que Achei
Recebi diversas indicações sobre os livros de Raphael Montes e como eu iria amar -los. Com um bate-papo e sessão de autógrafos marcados aqui em BH, foi a minha chance de adquirir pelo menos um de seus livros (acabei comprando os dois disponíveis pra venda). Comecei a leitura pelo "O Vilarejo" que se mostrou uma leitura rápida e me impressionou, nunca tinha lido nada do tipo escrito por mãos brasileiras.

Eu sou uma pessoa que ama filmes de terror, histórias de terror, essa apreensão, suspense, o susto... E eu estava mesmo na vibe de algo mais tenso, então não poderia ter escolhido um livro melhor pra terminar a noite de domingo. O livro é composto por 7 contos, cada um relacionado à um demônio e seu respectivo pecado capital. Já amei a temática por aí, já que "Se7en" é um dos meus filmes favoritos. Não sou facilmente impressionável, mas sei quando histórias podem impressionar terceiros e tenho certeza que os contos desse livro vão causar estranhamento, enojamento e medinho nos meros mortais!
"Asmodeus (luxúria), Belzebu (gula), Mammon (ganância), Belphegor (preguiça), Satan (ira), Leviathan (inveja) e Lúcifer (soberba)."
Uma das coisas que mais amei no livro foi o fato de cada conto ser interligado a outro sem seguir uma cronologia. O 4º conto explica coisas do 1º e assim por diante, cada um em uma época, criando uma teia de esclarecimentos e mais dúvidas. Uma pessoa que você achava odiável em um conto pode ter um motivo pra determinada coisa e vice-versa. Como a fome, o isolamento e até os sentimentos mais comuns podem desencadear as mais terríveis ações. Até mesmo o amor pode ser sobrepujado pela ira, sentimentos bons podem ser transformados em um passe de mágica. Só pra pontuar, meu conto favorito foi o primeiro!



O segundo ponto que achei sensacional foram as ilustrações, elas não só dão um tom mais macabro ao livro como complementam a história e ajudam na imaginação das cenas. A ilustração da capa já é uma obra prima à parte, as imagens do interior do livro são uma extensão dessa obra.

Raphael conseguiu criar em pequenas histórias momentos profundos, manteve o mistério durante todo o livro mesmo quando deixava transparecer pontos explicativos. Sua escrita é minuciosa e tem uma ótima fluidez. Um livro pequeno em tamanho, mas grande em quantidade de talento. Pra quem gosta do tema é um prato cheio, até mesmo pra conhecer a escrita do autor e ver se quer ler suas outras obras. Eu, com certeza, quero.
Nota
Sentimento

Notacórnio

Nanda


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário